1 de fevereiro de 2012

Sete Dias Com Marilyn...

Quatro  meses de suplício 

Duas semanas após seu casamento com Arthur Miller,  Marilyn e o marido desembarcam na Inglaterra para filmagem de "O Príncipe Encantado".
A diva protagonizaria um  contos de fadas com Sir Laurence Olivier
Terence Rattingan , autor da peça de teatro em que se baseava o filme, convidara pessoas de enorme prestígio para dar boas vindas ao casal em lua-de-mel. 


Os jornais esforçavam-se   em superar uns aos outros, publicando manchetes fúteis  de trivialidades sobre Marilyn. A diva recebeu de presentes, serenatas, propostas para passeios e até uma bicicleta.  Mas não se interessou por nada. Estava casada com Miller e havia nesse período, se tornado uma mulher retraída escondida  atrás dos portões de Parkside House, uma mansão que havia sido alugada para  ela.



Por onde Marilyn ia era acompanhada por um robusto ex-superintendente  da Scotland Yard e como muitos notaram, parecia ter perdido senso de humor. Agora, era uma estrela no pior sentido da palavra.

Marilyn conhecera Olivier muitos  anos antes, quando ela não era ninguém e ele já era um ator mundialmente aclamado. Agora ele seria diretor  e protagonista do filme em que ela estrelaria.
Joshua Logan que a dirigiu em Bus Stop (Nunca Fui Santa) recomendou a Olivier o seguinte: Por favor, nunca lhe diga o que fazer; ela com certeza sabe mais sobre atuar em filmes que qualquer outra pessoa no mundo. Não lhe dê ordens  porque isso a deixará nervosa, e você não conseguirá tirar nada dela”. Mais adiante, acrescentou alegremente: “Ela é a melhor combinação desde que inventaram o preto e branco”.

Sir Olivier começou  quatro meses  de inferno profissional.   Marilyn tinha crise de total paralisia na frente das câmeras e não conseguia produzir nada. No início Olivier tentou ajudar a diva, mas acabou perdendo a paciência e gritando com a loira.  Foi ai que ele  a perdeu e as provocações começaram.


Marilyn conseguiu quebrar seu próprio recorde de impopularidade, quando chegou nove horas atrasada para um compromisso, fazendo Dame Sybil Thorndike, que era uma idosa e atuava numa peça teatral a noite, passar a manhã toda esperando por ela.


Louella Parsons , a colunista americana que estava na Inglaterra, escreveu que ela “estava testando os outros para ver se era realmente a estrela do filme. Comportava-se como uma criança que pede para levar uma sova “.


Arthur Miller também teve que suportar as crises de Marilyn e até chegou  fazer anotações críticas sobre a personalidade de sua esposa  o que a deixou bastante abalada iniciando o declínio da relação de ambos. 


Na chegada de Marilyn, a imprensa  inglesa, que não estava a par da verdade sobre a vida particular da diva e seu  hábito de misturar  álcool e pílulas, fizera perguntas fúteis  sobre  seus hábitos de dormir. A resposta foi: “Bem, digamos que agora que estou na Inglaterra gosto de dormir usando apenas o perfume de lavanda da Yardley.”


A situação era menos romântica. Marilyn sentia-se doente e com a falta de sono e com os remédios que utilizava para induzi-lo. Os remédios não mais funcionavam e a medida que a noite passava, ela ia ficando histérica. Milton Greene , que lidava com a ruína que era Marilyn pelas manhãs, acrescento detalhes  assustadores: ela pedia gim com chá as nove, antes de ir para a filmagem. Eu tentava fazer a bebida mais fraca , e ela ficava furiosa. Me brigava  a lhe dar os estimulantes que queria. A cor deles era diferente  em Londres e Marilyn me acusava de tentar enganá-la, trocando os comprimidos" 


Arthur Miller e Laurence Olivier sofriam problemas idênticos  no relacionamento com suas mulheres. A esposa de Olivier, Vivien Leigh ,era dada, fazia tempo, a depressões  e ataques de fúria incontroláveis. Os dilemas vividos por ambos  acabaram por aproximá-los .



Em 1980, em sua autobiografia, o cantor Sammy Davis Jr.. Escreveu sobre Marilyn: “Enquanto ela fazia O Príncipe Encantada, passava por um dos períodos mais difíceis de sua vida. Estava tendo um caso com um amigo íntimo, ele era fotografo... os dois encontravam-se às escondidas muitas vezes em minha casa...” Segundo o cantor tudo indica que o amante de MM era Milton Greene.

  

Os relatos acima foram baseados no livro A Deusa, As vidas Secretas de Marilyn Monroe e vários sites relacionados ao período em que o filme foi gravado na Inglaterra. Todos fatos  são confirmados por documentos e relatos de pessoas que acompanharam a deusa no período, porém, um dos grandes questionamentos tem sido o affair vivido por Colin Clark  e Marilyn  retratado no filme  Sete dias Com Marilyn Monroe

16 comentários:

Alan Raspante disse...

Agora só me falta ver a cinebiografia sobre este relato!

Não imaginava que Monroe tinha dado tanto trabalho enquanto estava gravando este filme. Não imaginava mesmo!

Jú L. disse...

Em que filme ela nao deu trabalho Alan? Mesmo assim eu a amo!!!

disse...

Marilyn teve muitos momentos interessantes e dignos de nota em sua vida. Estou curiosa para ver o filme!
Passe por meu blog, lá tem um selo de qualidade para você.
Beijos!

Rubi disse...

Você, como sempre, nos trazendo uma bela sequência de imagens deste mito!

Apareça!

M. disse...

Ah eu quero ver o filme com a Michelle Williams! E a vida sentimental da diva era algo mesmo complicado e difícil de se viver.

Daniele Moura disse...

Estou louca para ver o filme, mas estão nos torturando com datas de lançamento: agora a estreia no Brasil é dia 23 de março...ai, que angústia!!
Um abraço
Dani

Jefferson Clayton Vendrame disse...

ótimo Post
Marilyn Forever...

Abraços

Jefferson Clayton Vendrame disse...

ótimo Post
Marilyn Forever...

Abraços

Suzane Weck disse...

Que maravilha ,Sempre gostei muito de Marilyn e adorei a matéria de hoje.Aliás,todo teu blog é inconfundível e muito gostoso de visitar. Abs.

Martikaⓡ disse...

Maravilhos post

Gabrielle Este disse...

Post MEGA completo!Como você disse quando que Marilyn não deu trabalho?! mas mesmo assim não deixa de ser diva...Volte logo Ju sempre fico na expectativa de post novo!! bjs

Nádia Braga disse...

Adoro o seu blog!
As fotografias são maravilhosas. Estou também a começar um blog com coisas vintage, pode dar uma olhada.
iwishiwerevintage.blogspot.com
Tudo de bom! Continue o bom trabalho!

Cris •♥• disse...

Super teu blog
o livro estou lendo e amando
o filme ainda não vê mais estou super ansiosa.
estou conhecendo seu cantinho e
é maravilhoso seguindo se puder retribuir fico feliz
beijos

http://pinagirlscris.blogspot.com.br/

Inês disse...

Blog lindérrimo! Te sigo...

pinupvanity.blogspot.com
<3

Daniel Mesquita disse...

Nossa, que post incrivel.
Eu ja imaginava sobre como deveria ser a personalidade de MM.
Hoje em dia nao tems mais artistas deste calibre, e sim novas sub celebridades querendo aparecer de qualquer justo de forma apelativa, olha como a MM era sensual sem precisar apelar "tanto" quanto certas pessoas do mundo de hoje, ela é diferente, ela soava muitas vezes elegancia além é claro da sensualidade.
Tenho um blog que falo sobre coisas "vintage" tambem, enfim, lendo o seu blog vi pela primeira vez algo parecido com o meu gosto.

Cris •♥• disse...

ganhei o livro do meu namorado
amei ler que lê duas vezes só falta ver o filme

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...